sábado, 20 de junho de 2009

450 mil pessoas passam fome em Moçambique!

Mapa de Moçambique

Moçambique tem uma parte da população que vive em estado de fome crônica, situação que entre março de 2008 e o mesmo mês deste ano causou a mortede 103 pessoas, segundo dados do Ministério da Agricultura.

O país africano é uma das nações lusófonas mais afetadas pela fome. A segurança alimentar e energética será discutida, na quinta-feira, na conferência "Cooperação num Quadro Internacional de Desafio Energético e Alimentar", uma iniciativa do Conselho Empresarial da CPLP (CE-CPLP), da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Econômico e Cooperação (ELO) e do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT).

Dados recentes do Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional (SETSAN) moçambicano indicam que 450 mil pessoas passam atualmente por uma situação de carência alimentar no país.

"Esta situação de carência alimentar já provocou 103 óbitos" de março do ano passado a Março deste ano, disse o diretor-adjunto dos Serviços Agrários do Ministério da Agricultura, Marcelo Chissaque, durante uma reunião do conselho consultivo do SETSAN.

Para a sua sobrevivência, as 450 mil pessoas dependem de apoio alimentar, que está a ser coordenado pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) e pelo Ministério da Agricultura.

Problema crônico

A situação de fome em Moçambique é mais crítica nas províncias de Tete e Zambézia, centro do país, Nampula, norte, bem como Gaza e Maputo, sul.

"Uma das razões desta insegurança é a falta de reservas alimentares. Algumas famílias chegam a passar quatro a cinco meses sem reservas alimentares", afirmou o diretor-adjunto do Ministério da Agricultura.

A seca prolongada e as cheias cíclicas estão também entre as principais causas da insegurança alimentar crônica em Moçambique.

Devido à gravidade da situação de fome, o Governo moçambicano pondera a atribuição de um subsídio às famílias para a compra de alimentos nos locais onde haja disponibilidade de gêneros alimentícios, acrescentou Marcelo Chissaque.

Este subsídio visa mitigar o impacto dos elevados preços dos produtos alimentares. Em certos casos, os preços desses produtos subiram 150 por cento desde Março de 2008, indicou o diretor-adjunto dos Serviços Agrários do Ministério da Agricultura.

Dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) indicam que, só na África, vivem 24 milhões de pessoas em situação de subnutrição, sendo a alta dos preços dos bens alimentares uma das causas.

Fonte: Lusa - http://www.folhagospel.com/htdocs/modules/news/article.php?storyid=11434
Via: http://www.projetoamor.com

Um comentário:

Ame Missões! disse...

Olá, passando para deixar um comentário e desejar um bom fim de semana!
Que o Senhor te abençoe ricamente, em nome de Jesus!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...