sexta-feira, 6 de março de 2009

GUINÉ-BISSAU

O presidente da Guiné-Bissau João Bernardo Vieira foi assassinado na madrugada da segunda feira próxima passada, dia 02/03/2009. Segundo consta, por soldados desertores no momento em que tentava fugir de casa. O crime aconteceu poucas horas depois do assassinato de seu rival de longa data e tenente-general das forças armadas, Batista Tagme, morto por uma explosão de bomba na noite de domingo. Conheça um pouco sobre um dos países de fala portuguesa que necessita de ser alcançado pelo Evangelho de Cristo, visto que sua população já se aproxima a 50% de muçulmanos:

GUINÉ BISSAU

* Língua oficial - Português

* Capital - Bissau

* Forma de governo - República presidencial

* Chefe de Estado - Presidente João Bernardo Vieira (falecido)

* Chefe do Governo - Primeiro-ministro: Martinho Ndafa Cabi

* Área - 36.125 km²

* Número de habitantes - 1.442.029 (fonte : CIA 2006)

* Densidade populacional - 41 habitantes por km²

* Moeda - Franco CFA - BCEAO (até Maio de 1997 existia o Peso da Guiné-Bissau)

* Independência - declarada por Portugal a 24 de Setembro de 1973, reconhecida a 10 de Setembro de 1974

* Hino nacional - Esta é a Nossa Pátria Bem-amada

A bandeira de Guiné e seus significados

A bandeira da Guiné-Bissau derivou da bandeira do movimento de independência PAIGC, o qual utilizava a combinação de cores pan-africanas vermelho, amarelo e verde. Após ter sido alcançada a independência, no ano de 1973, as iniciais PAIGC por baixo da concha foram removidas, assumindo assim a bandeira o seu aspecto atual. As cores têm o seguinte significado:

* A listra vermelha relembra o trabalho, a luta e o sofrimento que o povo da Guiné-Bissau teve de padecer durante o tempo do colonialismo. Além disso, o vermelho significa também a guerra que o povo teve que travar para obter a independência.

* O amarelo simboliza os frutos do trabalho e a colheita que asseguram o bem-estar.

* O verde representa a natureza tropical e a esperança de um futuro feliz.

* A estrela de cinco pontas é considerada como o símbolo de África e do seu povo, bem como da sua dignidade, paz e liberdade.

A bandeira da Guiné-Bissau foi oficialmente introduzida em 24 de Setembro de 1973.

Localização geográfica

A Guiné-Bissau está localizada entre os 13° e 17° de longitude Oeste e os 11° e 12° de latitude Norte. No Norte, ela faz fronteira com a República do Senegal (fronteira conjunta de 338 km), e a Este com a República da Guiné (fronteira conjunta de 386 km). O comprimento da zona fronteiriça equivale a 724 km, 350 km dos quais são parte da costa.

Com uma área total de 36.125 km² o país é aprox. 10% mais pequeno do que a Suíça, sendo no entanto ainda de considerar, que aprox. 78% dessa área se encontra no continente. As coordenadas geográficas da capital Bissau são 11°50′ de longitude Oeste e 15°36′ de latitude Norte.

Paisagem natural

Na superfície maioritária do interior, verifica-se uma faixa costeira bastante acidentada devido à erosão marinha à qual é de adicionar ainda o pântano costeiro. Anteposto à parte continental, encontra-se o Arquipélago de Bijagos, no Atlântico. O monte mais alto é o Madina do Boé, com 262 m. Os rios mais importantes são o rio Gêba, o rio Cacheu e o rio Corubal. As ilhas com maior importância para Guiné-Bissau são as Ilhas do Arquipélago de Bigajós: Ilha de Orango, Caravela, Bubaque, Roxa, Bolama, Uno e Formosa.

As maiores cidades da Guiné-Bissau são: Bissau 388.028 habitantes, Bafatá 22.521 habitantes, Gabú 14.430 habitantes, Bissorã 12.688, Bolama 10.769 habitantes e Cacheu 10.490 habitantes. Nas cidades de Bissau, Buba, Cacheu e Farim existe um porto. (2005)

População

Religião: aprox. 50% muçulmanos, aprox. 40% crenças indígenas, aprox. 10% cristãos

Grupos étnicos: Biafadas, Bijagos, Fulas, Mandingas, Manjacos, Mancanhas, Papeis, Brassa (Balanta)

Agricultura

Cultura de arroz, milho, painço, mandioca, yam, batatas e cana do açúcar. 38,1% do solo da Guiné-Bissau é utilizado como floresta, 12,0% na agricultura, 38,4% para pastagens e 11,5% para diversos.

Recursos do subsolo

Fosfatos, bauxite, reservas de petróleo não exploradas.

Exportações

Os produtos exportados são, entre outros, amendoins, sementes e óleo de palma, camarões e madeira de serração. Nos últimos anos, a produção e exportação de castanha-de-caju aumentou de tal forma, que no entretanto a Guiné-Bissau passou a ocupar o 6.° lugar no ranking mundial dos produtores de castanha-de-caju; a castanha-de-caju representa 85% da quota de exportação do país. Além disso, o país dispõe de reservas de petróleo até aqui ainda não exploradas.



Um comentário:

Clavis disse...

Podem divulgar esta petição, de que Francisco Fadul é o primeiro subscritor?

PETIÇÃO EM PROL DA CONSTRUÇÃO DE UM ESTADO DE DIREITO DEMOCRÁTICO NA GUINÉ-BISSAU
http://www.gopetition.com/online/26953.html

Obrigado.
Rui Martins
MIL: Movimento Internacional Lusófono
http://www.movimentolusofono.org

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...