sábado, 29 de junho de 2024

Google Tradutor faz expansão inédita com adição de mais de 110 idiomas


 Tecmundo

O Google Tradutor fez a maior expansão de sua história, com a adição de 111 novos idiomas. A atualização da ferramenta foi impulsionada pela tecnologia de inteligência artificial, que permite introduzir as novas línguas com mais rapidez.

A adição dos novos idiomas abrange mais de 660 milhões de falantes. Isso significa que o recurso de tradução agora está disponível para mais cerca de 8% da população do planeta. Entre essas línguas, há algumas com grande quantidade de falantes, enquanto outras são faladas por pequenas comunidades indígenas.

Google destacou que também adicionou alguns idiomas que praticamente não têm mais falantes nativos. Esse esforço vem em conjunto com grupos de especialistas e voluntários que lutam para recuperar esses dialetos, revitalizando culturas quase extintas.

Essa atualização foi a maior da história com relação às línguas africanas. Cerca de um quarto dos novos dialetos vêm da África. São eles: Fon, Kikongo, Luo, Ga, Swati (ou Swazi), Venda e Wolof. Outro exemplos de línguas adicionadas são:

  • Afar: falada em Djibuti, Eritreia e Etiópia;
  • Cantonês: falado na China, Hong Kong, Macau, Vietnã, Malásia, Camboja e Singapura;
  • Manês: falado na Ilha de Man;
  • N'Ko: forma padronizada das línguas Mandinka da África Ocidental;
  • Punjabi (Shahmukhi): é o tipo de escrita do alfabeto perso-árabe (Shahmukhi) e a língua mais falada no Paquistão;
  • Tamazight: língua berbere falada em todo o Norte da África;
  • Tok Pisin: língua crioula baseada no inglês e na língua franca de Papua Nova Guiné.
  • Critérios para escolher um novo idioma

    Em 2022, o Google anunciou a iniciativa dos 1.000 idiomas, com a adição de 24 deles. Para isso, a empresa usou a tradução automática Zero-Shot, na qual um modelo de aprendizado de máquina aprende a traduzir para outro idioma sem nunca ter visto um exemplo antes.

    Agora, a companhia está aprimorando a ferramenta com uso da IA, por meio do grande modelo de linguagem PaLM 2.

    Mas a tecnologia só ajuda até certo ponto. Incluir uma língua no Tradutor é uma tarefa árdua, que requer muita pesquisa e considerações difíceis.

    A empresa explica que muitos idiomas possuem variações a depender das regiões onde são falados. Por isso, é impossível definir uma variedade “correta” que possa ser considerada como padrão. Nesses casos, a companhia prioriza a variedade mais utilizada, principalmente online.


sexta-feira, 2 de fevereiro de 2024

Países que não exigem visto para brasileiros

 


19/07/2023 Quer viajar para o exterior sem se preocupar com burocracias? Confira a lista completa de países que não precisam de visto para viajar e viva essa experiência com a Accor!

Viajar é uma das experiências mais enriquecedoras que podemos vivenciar, e cada vez mais brasileiros estão explorando destinos ao redor do mundo. No entanto, às vezes o processo de obtenção de visto pode se tornar um obstáculo para quem deseja embarcar em uma aventura internacional.


Felizmente, existem diversos países que não exigem visto para brasileiros, facilitando a vida dos viajantes e abrindo um leque de possibilidades para explorar novas culturas, paisagens e experiências únicas. Junte-se a nós e planeje sua próxima viagem sem complicações burocráticas!

Viajar para o exterior não precisa ser uma complicação

Para os brasileiros, viajar para os países que não precisam de visto é como um passe livre para o paraíso do turismo. Enquanto alguns ainda lidam com a loucura de consulados, documentos e entrevistas necessárias para a retirada do visto, você pode planejar as férias dos sonhos sem muitas complicações burocráticas. Além disso, nada como economizar com as taxas de emissão, não é mesmo?

O que é o visto de turista?

O visto de turista é basicamente um documento que você precisa ter para entrar em um país estrangeiro e aproveitar suas férias de forma tranquila. Ele é como uma autorização que permite que você visite o país por um período determinado, geralmente com o objetivo de fazer turismo e relaxar.


É diferente daqueles vistos de trabalho ou estudo, que têm finalidades específicas. O visto de turista é para aqueles momentos em que você quer explorar novos lugares, conhecer diferentes culturas, apreciar paisagens deslumbrantes e, é claro, se divertir em atrações turísticas.


A burocracia pode variar dependendo do país que você está visitando, mas geralmente envolve preencher um formulário de solicitação, apresentar seu passaporte válido, mostrar que você tem recursos financeiros suficientes para a viagem e, em alguns casos, fornecer comprovantes de reserva de hotel ou seu itinerário de viagem.


Lembre-se de que o visto de turista tem um prazo de validade específico e normalmente não permite que você trabalhe ou estude durante sua estadia. Se você planeja fazer algo além do turismo, é melhor verificar se precisa de um tipo de visto diferente, adequado para suas necessidades.

Países que não precisam de visto

Isso mesmo, você não leu errado! Existem destinos de tirar o fôlego ao redor do mundo onde podemos entrar de forma descomplicada, sem um mundo de papeladas e entrevistas estressantes nos consulados. Esqueça as taxas, os formulários intermináveis e as dores de cabeça, e prepare-se para descobrir lugares incríveis e aproveitar ao máximo suas viagens. Confira a lista completa e o tempo máximo de permanência:

Países que não precisam de visto na América do Sul

Argentina: 90 dias
Foto de estrada da morte na Bolívia

Países que não precisam de visto na América Central e do Norte

Antígua e Barbuda: 180 dias
Vista para as paisagens da América Central

Países que não precisam de visto na Europa

  • Alemanha

  • Andorra

  • Áustria

  • Bélgica

  • Bósnia

  • Bulgária

  • Croácia

  • Dinamarca

  • Eslováquia

  • Eslovênia

  • Espanha

  • Finlândia

  • França

  • Geórgia

  • Grécia

  • Holanda

  • Hungria

  • Irlanda

  • Islândia

  • Itália

  • Liechtenstein

  • Luxemburgo

  • Mônaco

  • Noruega

  • Polônia

  • Portugal

  • Reino Unido

  • República Tcheca

  • Romênia

  • San Marino

  • Sérvia

  • Suécia

  • Suíça

  • Turquia

  • Ucrânia

  • Vaticano


Na Europa, o tempo de permanência máximo em todos os países é de 90 dias.

Viagem de ônibus pela Europa

Países que não precisam de visto na África

África do Sul: 90 dias
Voo de asa delta na África

Países que não precisam de visto na Oceania

Ilhas Fiji: 90 dias
Foto da Ilha Yasawa no arquipélago de Fiji

Países que não precisam de visto na Ásia

Armênia: 90 dias
Vista de lago em Bali na Indonésia

Principais documentos que não podem faltar na sua viagem

Quando você está planejando uma viagem internacional, além do visto, existem alguns documentos essenciais que não podem faltar na sua lista. Confira os principais, faça um checklist e esteja preparado em todas as situações:


Passaporte: é o documento mais importante em viagens internacionais. Certifique-se de que seu passaporte esteja válido por pelo menos seis meses a partir da data de entrada prevista no país que você pretende visitar e também se há páginas em branco para os carimbos de imigração.


Carteira de identidade: mesmo que você esteja viajando com o passaporte, é sempre útil ter o seu RG, como documento de identificação adicional, especialmente em países do Mercosul. E lembre-se: o tempo de expedição da carteira de identidade deve ser inferior a 10 anos!


Bilhetes de passagem: tenha em mãos os bilhetes de passagem aérea, seja em formato impresso ou eletrônico. Isso inclui tanto os bilhetes de ida e volta quanto eventuais conexões.


Comprovantes de reserva: é bom ter também os comprovantes de reserva de hotel, aluguel de carro ou outros serviços contratados durante o percurso.


Seguro-viagem: embora não seja um documento propriamente dito, é altamente recomendável contratar um seguro-viagem. Verifique se você possui a documentação necessária do seguro, incluindo informações de contato e cobertura.


Cartões de crédito e dinheiro: lembre-se de levar os cartões de crédito ou débito que você planeja utilizar durante a viagem. Verifique também a necessidade de levar dinheiro em espécie, seja na moeda local ou em dólares americanos, dependendo do país que você visitará.


Fonte: https://all.accor.com/pt-br/brasil/magazine/one-hour-one-day-one-week/paises-que-nao-precisam-de-visto-132ff.shtml


quarta-feira, 29 de novembro de 2023

Livro Dinâmicas Missionárias reeditado - E-book gratuito


 

Em 2018 publicamos o e-book gratuito Dinâmicas Missionárias. Agora, tendo que reler o volume para a elaboração de novo trabalho, resolvi reparar alguns poucos erros tópicos que o volume carregava (erros de digitação, ortografia e links quebrados). Aproveitei para melhorar alguns outros pontos, inserir mais recursos na seção de recursos para download e, por fim, um registro ISBN, tornando-o um livro “de direito”. 

Enfim, são melhorias, como disse, pequenas e tópicas, mas quem desejar baixar o novo arquivo, pode fazê-lo CLICANDO AQUI.


terça-feira, 22 de agosto de 2023

VAGALUMES: Documentário da AMME Evangelizar mostra a evangelização de um povoado nordestino

 

A Missão AMME Evangelizar produziu o documentário Vagalumes (1h20), narrando a chegada e expansão do evangelho no povoado de Juá, no sertão nordestino.

Já pensou no que pode acontecer quando você obedece o chamado de Deus?
🌵
Vagalumes é o documentário que mostra os frutos do trabalho de evangelização pioneiro realizado no povoado do Juá, na época em que a região não tinha presença evangélica. Assista a este edificante trabalho:

domingo, 14 de maio de 2023

Dicas de segurança para viagens de barco

 


  1. Use coletes salva-vidas: Certifique-se de que todos a bordo tenham coletes salva-vidas adequados e em boas condições. Verifique se há coletes extras disponíveis para os passageiros.

  2. Verifique o tempo: Antes de embarcar em uma viagem de barco, sempre verifique as condições meteorológicas e a previsão do tempo. Evite navegar em condições de tempestade ou ventos fortes.

  3. Informe alguém: Avise um amigo ou membro da família sobre seus planos de viagem, incluindo o horário previsto de partida e chegada, bem como o itinerário. Dessa forma, alguém saberá onde procurar ajuda em caso de emergência.

  4. Conheça as regras de navegação: Esteja familiarizado com as regras de navegação em sua área. Isso inclui saber quais canais são seguros para navegação, limites de velocidade e quaisquer regulamentações específicas do local.

  5. Mantenha equipamentos de segurança a bordo: Certifique-se de ter a bordo equipamentos de segurança essenciais, como extintor de incêndio, dispositivos de sinalização (como fogos de sinalização e luzes de emergência), rádio VHF marítimo, bóia salva-vidas com linha de segurança e kit de primeiros socorros.

  6. Esteja atento aos arredores: Mantenha sempre os olhos abertos e esteja ciente de outros barcos, obstáculos e boias de navegação. Fique atento a sinais de perigo, como correntes fortes, águas rasas ou áreas de navegação restrita.

  7. Evite o consumo excessivo de álcool: O consumo de álcool pode afetar o julgamento e os reflexos, aumentando o risco de acidentes. Evite beber em excesso enquanto estiver a bordo e designe um condutor sóbrio, se necessário.

  8. Aprenda noções básicas de primeiros socorros: Ter conhecimentos básicos de primeiros socorros pode ser crucial em caso de emergência. Considere fazer um curso de primeiros socorros específico para situações marítimas.

  9. Mantenha os equipamentos em bom estado: Verifique regularmente a condição dos equipamentos do barco, como motor, sistema de direção, luzes de navegação, sistema elétrico e âncoras. Faça a manutenção adequada e substitua peças desgastadas ou danificadas.

  10. Esteja preparado para emergências: Tenha um plano de emergência detalhado, incluindo ações a serem tomadas em caso de incêndio, naufrágio ou lesões graves. Conheça a localização dos equipamentos de segurança e saídas de emergência.

Lembrando que estas são apenas algumas diretrizes gerais de segurança. É sempre recomendável seguir as regulamentações específicas de segurança do local em que você está navegando e buscar orientação de profissionais marítimos qualificados.


Aqui estão algumas dicas de segurança para navegação fluvial:

  1. Use colete salva-vidas: Sempre use um colete salva-vidas adequado ao navegar em um rio. Certifique-se de que esteja em boas condições e que se ajuste corretamente.

  2. Conheça as regras de navegação: Familiarize-se com as regras e regulamentos de navegação fluvial em sua área. Isso inclui saber quem tem o direito de passagem, as velocidades permitidas e as áreas restritas.

  3. Esteja atento às condições do rio: Antes de sair, verifique as condições do rio, como correnteza, marés, obstáculos submersos e previsão do tempo. Essas informações podem ajudá-lo a evitar situações perigosas.

  4. Mantenha uma velocidade segura: Ajuste a velocidade da embarcação de acordo com as condições do rio. Evite velocidades excessivas, especialmente em áreas congestionadas ou quando a visibilidade estiver comprometida.

  5. Fique atento aos outros usuários do rio: Esteja sempre atento a outras embarcações, como barcos, canoas ou caiaques. Mantenha uma distância segura e use sinais sonoros quando necessário.

  6. Mantenha-se atualizado com a sinalização fluvial: Esteja ciente das boias e sinais de navegação ao longo do rio. Eles fornecem informações importantes, como áreas de perigo, canais navegáveis e restrições de velocidade.

  7. Evite o consumo de álcool e drogas: Nunca navegue sob a influência de álcool ou drogas, pois elas podem prejudicar sua capacidade de tomar decisões seguras e reagir rapidamente a situações de emergência.

  8. Tenha equipamentos de segurança a bordo: Carregue equipamentos de segurança essenciais, como extintor de incêndio, boias salva-vidas adicionais, dispositivos de sinalização, kit de primeiros socorros e uma âncora de reserva.

  9. Comunique seus planos: Informe alguém sobre seu plano de navegação, incluindo a rota pretendida e o horário estimado de retorno. Isso é importante caso ocorra algum contratempo e precisem procurar por você.

  10. Mantenha a calma em caso de emergência: Se algo der errado, mantenha a calma e tente resolver a situação da maneira mais segura possível. Use seus equipamentos de segurança e peça ajuda, se necessário.

Lembre-se de que a segurança é fundamental ao navegar em um rio. Seguir essas dicas pode ajudar a garantir uma experiência segura e agradável na água.

Fonte: Chat.Openai


quinta-feira, 2 de março de 2023

Dicas para suportar voos longos



viajala.com.br


 Viajar de avião por longos períodos de tempo pode ser algo bem estressante. Você já ficou 10, 12, às vezes até 14 horas fechado dentro de um avião? Vamos combinar que, por mais legal que seja o destino, a viagem acaba sendo muito cansativa.

Como funciona um voo longo?

O voo longo é muito similar aos voos curtos, nacionais. O que muda é o tempo de voo, a estrutura do avião, as refeições à bordo e o cansaço que esse tipo de viagem gera.

Os aviões para voos longos costumam ser maiores (até porque precisam de um tanque de combustível mais robusto para cobrir longas distâncias) e mais confortáveis e espaçosos que os aviões de voos curtos nacionais. Eles têm mais assentos (inclusive uma fileira de assentos no meio do avião) e mais banheiros, além de contarem com um sistema de entretenimento com mais opções, como filmes e séries de escolha individual, com uma tela por assento.

No geral, as refeições são mais elaboradas: no almoço e no jantar, saem os lanches e entram pratos de arroz, carne, massas... No café da manhã, costumam ser servidos café, leite, pães, ovos e frutas.

Ainda assim, essas viagens costumam ser cansativas. São várias as razões que esgotam nossas energias. Algumas são questões de distração mesmo. É difícil arranjar o que fazer para passar o tempo até o fim da viagem. Outras razões são corporais: o fuso horário bagunça com a nossa cabeça, é desconfortável dormir, dá dor nas pernas, a digestão fica leeenta, os olhos ressecam...

Então, como fazer para as viagens longas de avião serem mais confortáveis, mais seguras e mais fáceis de encarar? Separamos 10 truques de viajantes experientes que vão ajudar você nessa tarefa.

1. Deixe o indispensável à mão 

Carregador portátil (para não correr risco de ficar sem bateria no celular), um travesseirinho de pescoço (quem sabe até um massageador?), uma máscara para tapar os olhos (vai que você queira dormir quando houver muita claridade?), um livro, fones de ouvido para ouvir suas músicas, um suporte para celular para assistir seus filmes e séries sem precisar ficar segurando o aparelho...

Lembre-se de não despachar esses itens! Eles serão seus amigos fiéis em uma viagem longa e precisam estar na sua bagagem de mão.

2. Leve cremes hidratantes e outros umidificadores

O ar condicionado do avião, durante períodos prolongados de tempo, acaba ressecando a pele e as mucosas do nosso corpo: ou seja, nossos olhos, boca e nariz.

Um hidratante para rostos e mãos pode ajudar no conforto e na refrescância durante o voo - especialmente durante a pandemia. Como passamos muito álcool gel nas mãos, ele também contribui no ressecamento da pele. Colírio para os olhos, umidificante nasal e manteiga de cacau para os lábios ajudam a melhorar a sensação de ressecamento.

3. Use meias de compressão

Normalmente recomendadas para pessoas de mais de 50 anos, as meias de compressão são perfeitas para viagens longas de avião em qualquer idade. Isso porque fazem uma leve pressão nas nossas pernas, facilitando a circulação sanguínea, que fica prejudicada com a altitude, a pressurização da cabine do avião e a falta de movimento do corpo.

Essas meias possuem preço acessível, duram bastante e ajudam a evitar problemas sérios de saúde, como embolias. Mas é importante ter alguns cuidados: vista as meias antes do voo, de preferência depois de ter passado algum tempo deitado.

4. Ainda assim, caminhe!

Usar as meias de compressão não é desculpa para passar o voo inteiro sentado. Elas melhoram a circulação sanguínea, mas ficar muito tempo na mesma posição não contribui muito para sua saúde. O corpo precisa de movimento, ou seja: levante-se sempre que possível, caminhe nos corredores do avião e faça pequenos exercícios de alongamento nas pernas e nos pés. 

5. Use roupas leves

Um voo longo não é ambiente para maquiagem, roupas justas, salto alto, tecidos incômodos e outras peças pouco confortáveis. Escolha peças leves, maleáveis e versáteis, que ajudem na transpiração do corpo, e leve também um casaco para caso sinta frio.

Uma dica é levar um lenço ou manta de pescoço. Ele pode servir como cachecol, como cobertor caso você queira se cobrir, como apoio de cabeça (basta enrolar o tecido e dar um nó) ou como apoio de pés - é só amarrar na mesinha do assento e fechá-la, para que o lenço não escorregue.

6. Escolha bem suas refeições

É comum que sejam servidas refeições em voos longos, mas alguns cuidados devem ser observados. Se você tem alguma restrição alimentar (por exemplo: caso não possa consumir carne, glúten, lactose, tenha alguma alergia ou siga alguma dieta especial), informe a companhia aérea antes do voo, para garantir que existam opções para você.

Também é importante levar em consideração que a altitude e a pressurização da cabine do avião podem afetar o funcionamento intestinal, causando muito desconforto. Para aliviar o estômago e o intestino e evitar essas sensações indesejáveis, fuja de comidas pesadas durante o voo: prefira pratos leves, saladas, carnes brancas e evite massas e molhos gordurosos.

7. Leve um "kit de emergência" com você

Separe uma necessaire na bagagem de mão que contenha não só os itens básicos de higiene, como escova de dentes, mas também outras coisinhas: uma muda de roupa limpa, roupa íntima, meias, um pijama, medicamentos, sabonete...

Você vai se perguntar: pra quê tudo isso? De fato, é provável que você não precise usar esse kit. Mas é bom estar preparado. Em voos com escala, pode acontecer de, devido a algum atraso ou cancelamento, o passageiro não conseguir embarcar em um dos trechos da viagem e ter que dormir no local da conexão sem sua bagagem principal, que, por ter sido despachada, chegou ao destino sem ele. Ou também pode acontecer extravio de bagagem, já pensou? Uma mochila bem equipada ajuda muito nesses momentos.

8. Escolha um bom assento no avião

Você é do tipo que vai ao banheiro toda hora? Então é melhor escolher um assento de corredor, bem próximo aos toaletes do avião. Mas se você tem sono leve, evite as áreas próximas ao banheiro, pois costumam acumular filas,  barulho e luz o tempo todo e podem atrapalhar seu descanso.

Você gosta de ter bastante espaço nas pernas? Então prefira uma saída de emergência. 

Você odeia turbulências? Procure assentos próximos da asa, onde o avião é mais estável e o movimento é menos perceptível.

9. Observe o fuso horário do destino

Se você vai viajar para um país cujo fuso horário difere muito do que você está acostumado, é bom fazer um exercício prévio ao voo, para ajudar o corpo na adaptação. Uma boa ideia é ir adiantando ou atrasando o seu sono em uma hora, todos os dias, até que ele chegue próximo ao horário em que você dormirá no seu destino.

Outra opção é fazer isso durante o voo. Por exemplo: se você vai chegar ao destino de manhã na hora local, é importante tentar dormir durante quase todo o voo, como se estivesse passando a noite, para ter energia para aproveitar o dia todo ao chegar. Caso você chegue no destino à noite na hora local, tente se manter acordado durante todo o voo, para ter sono e dormir ao chegar.

10. Tenha ainda mais cuidado em tempos de pandemia

Durante a pandemia do covid-19, até que todas as populações estejam totalmente vacinadas e o contágio desacelere bastante, temos que ter cuidado redobrado ao viajar. 

As máscaras faciais, com o tempo, saturam o ar e podem ficar desconfortáveis. Uma solução é levar mais máscaras limpas para trocar ao longo do voo, para ter mais conforto.

_____________________________________________


Sobre este tema, leia mais dicas aqui: https://www.skypasstravel.com/beatjetlag


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...